Por Favor aguarde...
Viagens e Férias
Imprimir    

Vá a Paris! Dez pontos turísticos que não pode deixar de visitar!

Paris, a capital do romantismo e sensualidade para alguns, o epicentro das manifestações artísticas no continente Europeu para outros. Esta cidade com mais de 10.000 anos de história civilizacional é o destino perfeito para viajar se procura explorar ruas e avenidas repletas de história, e recheadas de artistas, sejam na área das artes plásticas, da moda, da arquitetura, etc.
 
Apresentamos-lhe de seguida 10 locais que não pode deixar de visitar caso visite a cidade banhada pelo Sena.

 
1 - Torre Eiffel
 
Quando se pensa na cidade, qual é das primeiras imagens que ocorre à esmagadora maioria das pessoas? A torre desenhada por Gustave Eiffel! Inaugurada em 1889 depois dois anos de construção, esta obra de arte arquitetónica é o monumento pago mais visitado do mundo e o mais alto edifício de Paris. Foi construída com o propósito de ser a atração principal da Exposição Universal de 1889 e possui restaurante, lojas, e o óbvio miradouro com vista para toda a cidade.


Eiffel2

 
2 - Museu do Louvre
 
Um dos museus mais célebres do mundo, contém no espólio algumas das obras de arte com maior preponderância na História da Arte, como a Mona Lisa de Leonardo Da Vinci, o Auto-retrato de Rembrandt, a Rendeira de Vermeer, etc. Podem também observar-se esculturas, peças de arte decorativa, arte grega, arte islâmica, etc. Situado no Palácio de Louvre, este museu alcançou um status em que a visita ao mesmo se torna quase inevitável aquando de uma passagem pela cidade de Paris.

Louvre2
 
3 - Catedral de Notre Dame
 
Situada numa ilha entre as margens do rio Sena, a Catedral de Notre Dame, que demorou 182 anos a ser construída, é uma das maiores do mundo no estilo gótico. É neste espaço religioso que se imortaliza a história de amor entre Quasimodo e Esmeralda, história essa da autoria de um dos mais famosos escritores franceses de todos os tempos, Victor Hugo. Contém um património de arte sacra valiosíssimo entre estatuetas, vitrais e até sinos e um magnificente órgão. A não perder!

Notre-Dame2
 
4 - Palácio de Versalhes
 
Localizado nos subúrbios de Paris, o palácio de Versalhes foi durante várias décadas a capital do reino do rei sol, Luís XIV. A magnificência arquitetónica é um dos traços que o caracteriza. Com setecentos quartos e mais de setecentos hectares de jardins, o mesmo é produto de uma remodelação de um antigo pavilhão de caça do rei Luís XIII, pai do rei sol, que ordenou que a partir desse mesmo pavilhão do seu pai se construísse um esplendoroso palácio. O estilo barroco está presente em todo o castelo e o excesso decorativo caracterizado por este modo de pensar a arquitetura é outro dos motivos para visitar este palácio.

Versailles2

5 - Galerias Lafayette
 
As galerias Lafayette são um centro comercial de alta-costura situado nesta cidade. Paris é uma das cidades mais influente e importantes no mundo da moda, e talvez por isso as galerias tenham tanto reconhecimento. Num ano, as galerias já conseguiram transacionar mais de mil milhões de euros, e o requinte no que toca à seleção da oferta disponível nestas galerias fez com que se tornasse um franchise e abrissem galerias Lafayette em algumas cidades, como Casablanca, Nova Iorque, Dubai, Berlim, entre outras.

Lafayette2
 
6 - Basilica de Sacré-Cœur
 
Esta catedral dedicada ao sagrado coração de Jesus, situada numa zona de Paris caracterizada pelos bares e discotecas que ali se encontram, está construída na zona alta da cidade, sendo que pode ser avistada com facilidade.
A sua construção demorou 39 anos e o seu estilo arquitetónico é um misto entre o romano e o bizantino, o que foi feito para fugir ao convencional barroco que era utilizado com muita frequência na época em que este edifício foi projetado. Possui um mosaico que figura entre os maiores do mundo, e é composta por um branco imaculado devido material usado na sua construção (a calcita) que resiste a danos resultantes das condições meteorológicas e da poluição. Se a visitar, escusa de ir carregado com uma máquina fotográfica, pois no interior não são permitidas captações de imagem ou vídeos.

Sacre2

7 - Arco do Triunfo
 
A par da torre Eiffel, é dos monumentos mais célebres em território francês. Inaugurado em 1836, mede cinquenta metros de altura e situa-se em Champs-Élysées. O monumento foi construído como comemoração da vitória francesa na «Batalha dos Três Imperadores», onde Napoleão derrotou a coligação austro-russa entre o czar Alexandre I e Francisco II, imperador romano. Este símbolo do país é de visita obrigatória para quem quer conhecer todos os pontos históricos mais célebres da nação francesa.

Arco2
 
8 – Palácio/Opera Garnier
 
Este palácio é provavelmente um dos mais magnificentes de toda a arquitetura francesa. Caracterizado pelo seu estilo neobarroco, o palácio Garnier, ou ópera Garnier, situa-se na Place de l’Opera, uma praça que foi construída em simultâneo com a ópera o que justifica assim o seu nome. Para além da atração arquitetónica, a Ópera Nacional de Paris é uma das mais conceituadas em todo o mundo, e o seu orçamento anual é de duzentos milhões de euros, repartidos entre fundos de bilheteira, fundos estatais e fundos privados. Aliar a visita a um sítio mítico com a presença num espetáculo musical e teatral fantástico são mais do que motivos para visitar este local histórico.

Opera2

9 – Institut du Monde Arabe

Cerca de cinco por cento da população francesa tem origens árabes, assim o «Instituto do Mundo Árabe» é responsável por preservar e arquivar todo o património referente a estas raízes culturais. Para além de exposições, ateliers, concertos, e inúmeros outros eventos de cariz cultural, este instituto possui no edifício que o aloja uma riqueza arquitetónica tremenda devido á magnífica obra contemporânea do arquiteto Jean Nouvel.

 Institut2

10 - Bibliothèque Nationale de France

Com mais de quinhentos e cinquenta anos de história, esta biblioteca e repositório, contém mais de quarenta milhões de itens, entre eles, catorze milhões de livros, cinco mil manuscritos da Grécia antiga, entre inúmeros outros artefactos históricos e registos culturais.

O design das instalações atuais, da autoria de Dominique Perrault, venceu em 1996 o prémio europeu de arquitetura contemporânea (prémio atribuído a Siza Vieira em 1988).


Bibliotheque2 


 

 

Fechar