Por Favor aguarde...
Viagens e Férias
Imprimir    

As capitais da Escandinávia

A presença escandinava na cultura popular é um dado adquirido – quem é que não conhece os ABBA, o mobiliário do IKEA ou os telefones da Nokia? No entanto, o turismo da reagião só agora dá os primeiros passos. Cada vez mais, os turistas arriscam enfrentar o clima escandinavo para poderem disfrutar das cidades e paisagens do norte da Europa. Para quem ainda não esteve na região, o ideal será começar por fazer uma viagem com paragem obrigatória em todas as capitais – Copenhaga, Oslo, Estocolmo e Helsínquia – para ficar com uma ideia do que a Escandinávia pode oferecer.

Copenhaga, a capital da Dinamarca, é normalmente considerada uma das melhores cidades para viver, apesar do custo de vida muito elevado. Anualmente, realizam-se vários eventos, de entre os quais podemos destacar o Festival de Jazz de Copenhaga. A cidade também é muito procurada por turistas homossexuais. A comunidade gay local é bastante activa – todos os anos organiza o festival Gay Pride bem como o Festival de Cinema Gay e Lésbico de Copenhaga.

Já a capital da Suécia, Estocolmo, é conhecida como a “Veneza da Escandinávia”. A cidade é, à semelhança da cidade Italiana, atravessada por inúmeros canais de água. Estocolmo tem também um passado cultural muito rico o que torna a cidade bastante atractiva para os turistas estrangeiros. A Gamla Stan – a zona antiga da cidade - é um impressionante vestígio de arquitectura medieval onde podemos encontrar o Riddarholmskyrkan (o edifício mais antigo da cidade), o Palácio de Estocolmo e a Catedral de Storkyrkan. A capital sueca tem mais de 70 museus, de entre os quais se destaca o Museu Nacional de Belas Artes com uma extensa colecção de obras incluíndo pinturas de Rembrandt ou de Antoine Watteau.

Oslo e Helsínquia podem não ser tão populares junto dos turistas mas têm, no entanto, vários pontos de interesse. Oslo, por exemplo, é o centro da música norueguesa e, no fundo, de toda a música escandinava. No Oslo Concert Hall podemos assistir a concertos de todos os géneros musicais. Já a Opera Norueguesa é um dos centros de opera e ballet clássicos mais importantes da Europa.


A Finlândia chegou à capa dos jornais e às televisões de toda a Europa devido à vitória da banda Lordi no Festival da Eurovisão. No entanto, este fenómeno tem pouco que ver com a cultura finlandesa, bastante erudita. Em Helsínquia, conhecida também por “filha do Báltico”, podemos encontrar inúmeras salas de teatro, galerias de arte ou Museus Nacionais. Outros pontos de interesse a destacar: o forte Suomenlinna (considerado património mundial pela Unesco), e o Museu a céu-aberto da Ilha de Seurasaari. A falta de luz solar durante os meses de inverno acaba por criar uma luminosidade muito especial na cidade – o que também deve ser tido em conta pelo eventual visitante.

 

 

Fechar