Por Favor aguarde...
 
   Lembrar dados
 
   Esqueci-me da password
 
 
 

Passagem de ano: Portugal ou estrangeiro?

Ver Resultados

The Great American Disaster

Um diner americano no centro de Lisboa


B.I.

Nome: The Great American Disaster

Localização: Lisboa, Marquês de Pombal

Horário: 8h às 24h

Especialidades: Hambúrgueres; Pizzas; Bifes; Batidos; Sobremesas

Wi-Fi HotSpot: Sim (PT)

Website: Brevemente


O The Great American Disaster é um dos ícones da restauração lisboeta. O espaço começou por chamar-se Snack Flórida, pela ligação que tinha, e que ainda hoje mantém, ao Hotel Flórida. No entanto, desde que se tornou no The Great American Disaster que a sua fama não mais parou de crescer, estabelecendo-se como um dos principais pontos de encontro de figuras públicas durante a década de 80 e meados da década de 90. Situado na Praça Marquês de Pombal, junto à Rua Braancamp, o restaurante apostou num conceito único para a época – a fast food. Foi esse conceito que os responsáveis do Grupo Continental quiseram, depois da recente aquisição do espaço, renovar e actualizar.


2d6490e0d1493c6f93c1635469fa806db2a52f81.jpgDepois de dois meses e meio de obras de renovação, o The Great American Disaster abriu as suas portas ao público com uma nova imagem e uma ementa, no mínimo, arrojada: saltam à vista a salada East Side Story, o hambúrguer Cream Cadillac ou a pizza Vinnie’s Calzone. Desengane-se quem colocar este restaurante na mesma linha de outros, como o McDonalds ou a Pizza Hut. Para David Costa, o responsável pelo “novo” espaço, há uma importante distinção a fazer: “O Great American Disaster nunca vai competir nos moldes das grandes cadeias. Para já somos um restaurante e uma marca, com potencial de crescimento, mas unicamente interessados em servir fast food de qualidade.” A variedade da ementa permite inclusivamente agradar a quem, “apesar de estar num diner americano, prefere o bife ou a salada ao hamburguer ou à pizza. Já os mais corajosos podem optar pelo chilli”, sugestivamente apelidado de Our Weekend in Mexico. Nas bebidas, “a escolha recai, normalmente, para um dos vários batidos à disposição”, de entre os quais destacamos o Pink Ravage, de morango, ou o Soul Shakin’, de chocolate. E porque falamos de um diner americano, não podemos esquecer a tarte de maçã All American Grandma’s Apple Pie.


c691af310767b991a384de8d690274ef03561f02.jpgO conceito do restaurante foi “levado mais além, com a introdução de Lucy, a típica empregada dos diners americanos”. Depois, a utilização de réplicas genuínas dos anos 50 como sofás e cadeiras de napa plastificada, o recurso aos alumínios, e o chão, de enormes azulejos pretos e brancos, fazem-nos viajar no tempo e nas recordações que guardamos, em grande parte, dos filmes de época, cujo imaginário encontramos retratado nos posters afixados nas paredes do restaurante. A música ambiente não poderia ser outra que não o Rock n’ Roll da década de 50, onde pontificam nomes como Elvis, Jerry Lee Lewis ou os Beach Boys. No The Great American Disaster, mais do que saborear uma refeição, experimenta-se uma época e uma estética da cultura popular americana.


O restaurante, com lotação para 113 pessoas, permite responder aos mais diversos pedidos da clientela: “desde jantares de aniversário a festas privadas, já tivemos de tudo um pouco. Fomos, inclusivamente, contactados para a realização de um spot publicitário”. A vista privilegiada para o Marquês de Pombal e Parque Eduardo VII é, também, uma mais-valia do espaço. Aberto das 8 horas da manhã à meia-noite durante toda a semana, o The Great American Disaster assume-se como uma óptima escolha para quem pretende experimentar um almoço diferente do comum, para uma festa de aniversário original ou para os mais gulosos saborearem uma fatia de tarte de maçã, no final do dia.


  • Ogâmico - muito mais que um bar

    Pode até parecer um bar igual a tantos outros mas o conjunto de actividades que têm lugar no Ogâmico leva-nos a pensar que é muito mais do que isso. Descubra o que faz deste espaço um ponto de encontro na noite lisboeta.


 
Votar

 

 
comments powered by Disqus